Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Eremita

Pela simples razão de escrever

Tu, a carvão

10.10.21 | O Eremita

Desenho_02.jpeg

Em vão os riscos de carvão vão fluindo,

talvez criando algo, talvez não encontrando geometria.

Surge uma espécie de tronco de árvore, um mero risco.

Aos poucos, risco a risco, surges tu, curvada,

face escondida, tapada, mas com o cabelo brilhante.

Pensativa? Triste?...não sei.

E no fim, após os riscos se unirem num todo, 

Numa anarquia de emoções o conjunto revela-se...

Quem és tu?

 

Desenho: O Eremita (1996).

 

 

3 comentários

Comentar post